CURSO DE VIOLÃO POR MÚSICA – 4

Padrão

VAMOS AGORA NOS APROFUNDAR NAS FIGURAS DA ESCRITA MUSICAL

Com a a aula anterior, você já se tornou capaz de tocar violão, lendo uma partitura. Partitura simples, é verdade, como precisa ser no começo. Mas você já toca por música. Parabéns.

Mas se eu lhe ter uma partitura  de uma música inteira, talvez você coce a cabeça, preocupado. “Não dou conta”

Quando um principiante olha uma partitura musical,  ele pode se assustar em princípio

Uma canção,  um estudo,  um concerto podem exigir muitas páginas para serem escritas.

Mas se você prestar atenção, verá que (como tudo na vida)  tudo está dividido (ou foi montado) em partes. Uma partitura está dividida em partes e podemos ir entendendo por partes, “pedaço” por “pedaço” e logo dominaremos tudo e constataremos que o “bicho” não é tão feito quanto parece.

Também a escrita musical se utiliza de muitas figuras e sinais que nos ajudam a entender melhor.

AS CLAVES

Logo de cara, à esquerda, bem no começo de cada Pauta,  notamos as claves, que especificam a extensão, a amplitude  de escala que vai comportar.  São 3 desenhos: Clave de SOL, de FÁ e de DÓ.  Para o violão, usamos  a clave de SOL, que resolve bem o problema da extensão de alturas que esse instrumento pode alcançar, desde as mais graves até as agudas;  para o piano, usamos  a Clave de SOL e também a clave de FÁ, pois pela sua extensão (bem maior que a do violão) , precisa das duas claves: uma para as mais agudas (SOL) e outra para as mais graves (FA).  Para instrumentos de sopro, que emitem sons mais agudos, usamos a clave de DO, que pode aparecer em duas posições, na 4ª e na 3ª.  Linha.

Claves musicais

Se não usássemos as claves a escrita ficaria muito confusa, com muitas notas acima  ou abaixo da pauta, nas linhas e espaços complementares. As pautas servem para racionalizar. Cada uma comanda uma extensão.

. Precisaremos também – e mesmo assim – de notas e linhas suplementares, mas não serão muitas e será mais fácil  escrever e ler.

Desenhando a clave de sol

EXPRESSÕES SOBRE ANDAMENTO

Também podemos notar em muitas partituras expressões que indicam o modo como a música deve ser interpretada: Andante, Andantino, Presto, Moderado, Prestíssimo, Dulce.

Indicam na maioria das vezes o “quão rápido” uma frase musical deve ser tocada.

Se você tocar muito rápido uma música lenta ficará horrível, e vice versa, salvo se você quiser produzir efeitos especiais.

DIVISÃO EM COMPASSOS E TEMPOS

Outra coisa que você notará é a divisão em compassos: barras verticais agrupando/separando certos conjuntos de notas e pausas que tem determinadas durações (já veremos isso). Tudo MATEMATICAMENTE arrumado. Os compassos são uniformes e têm a mesma duração durante toda a música e obedecem a uma métrica indicada por meio de uma fração ( 2/4. ¾. 4/4)  que aparece na primeira pauta.  Essa métrica determina ou é determinada pelo ritmo adotado pela composição.

O DENOMINADOR da fração, no caso, 4, indica que o total dos tempos de um compasso não pode ultrapassar o valor (tempo) de uma SEMIBREVE.

Por sua vez, cada compasso é dividido ou construído em TEMPOS.

Cada tempo tem a duração equivalente à fração correspondente à duração da SEMIBREVE. Nos compassos 2/4. 3/4, 4/4, cada tempo tem a duração de um quarto (1/4) da semibreve)

PERAÍ – Mas quanto dura uma semibreve?

Você deve estar se perguntando “Mas quantos segundos duram uma SEMIBREVE?” Embora isso possa realmente ser marcado com um cronômetro, não esquente a cabeça com isso agora. /A duração das notas é muito intuitiva e você, ao tocar a música, pelo jeito dela, logo perceberá qual é a duração sem precisar de um relógio para medir. Aliás, música é isso mesmo, uma mistura de matemática com intuição e sentimento.

Assim, o ritmo de marcha é 2/4 (lembre-se da marcha dos soldados) tem 2 tempos (1-2     1-2, 1-2). Quer dizer que cada tempo tem a duração de um quarto (1/4) da semibreve, portanto cada compasso só pode ter 2 tempos

Uma valsa é 3/4, tem 3 tempos ( 1-2-3,    1-2-3,     1-2-3) Cada tempo tem a duração de um quarto (1/4) da semibreve), portanto cada compasso só pode ter 3 tempos

Um chorinho é 4/4 tem 4 tempos (1-2-3-4,    1-2-3-4,      1-2-3-4). Cada tempo tem a duração de um quarto (1/4) da semibreve), portanto cada compasso só pode ter 4 tempos

Dessa forma, preenchemos cada tempo com uma nota ou com uma pausa, porque a música é feita de uma combinação de sons e silêncios.

E representamos, colocando depois da clave:

MARCHA = 2/4 – Haverá 2 tempos em cada compasso.

VALSA = ¾ = Haverá 3 tempos em cada compasso.

CHORINHO = 4/4 – Haverá 4 tempos em cada compasso. Usa-se também, um C

E assim, distribuímos as durações e silêncios, com seus respectivos valores, em cada compasso. Cada compasso deve “fechar”  somando-se a quantidade de durações e pausas.  Num compasso  2/4, ¾. 4/4 as soma das notas e pausas não podem ultrapassar a duração de uma semibreve, mas você pode combinar pausas e sons do jeito que quiser, respeitando a duração representada  pelas respectivas figuras.

Distrib notas e pausas no compasso

Mas essa distribuição pode sofrer alterações. Por exemplo, podemos aumentar em 50% a  duração de uma nota ou de uma pausa. Note que no quadro acima, aparecem algumas figuras pontuadas no compasso ¾ . Depois explicaremos isso melhor.

Também podemos colocar mais notas do que caberia matematicamente, usando as quiálteras (colocamos 3 notas no lugar de duas e tocamos as 3 dentro da duração de 2. Isso vai montando os ritmos e ornamentos que embelezam e mobilizam as melodias.

Ponto e quiálteras

Vamos explicar melhor tudo isso no decorrer do curso, à medida que os exemplos e exercícios forem exigindo.

O RITMO

Como dissemos acima, tudo é composto ou dividido em partes.

O Mundo está dividido em continentes, onde se organizaram países; nestes, constituíram estados, cidades, bairros.

Os grandes edifícios foram  construídos por andares, onde se fizeram os apartamentos, lojas e garagens.

A Terra gira em torno de si mesma a intervalos regulares, fazendo surgir os dias e as noites;  As horas passam com a sucessão de minutos regularmente contatados, de 60 em 60 segundos.

Nosso coração “bate”, ao influxo do sangue. Nos desfiles militares, os soldados marcham contando 1,2, 1,2,   1,2 e assim por diante.

A música também pulsa com base em intervalos regulares que se repetem simetricamente e fazem a gente sentir que a música é alegre, ou triste, rápida ou lenta, moderada, com mais sons, menos sons, algumas paradas, pausas, alguns sons que se repetem, alguns sons que se prolongam e tudo vai sendo combinado de forma que percebemos emocionalmente a pulsação e nos envolvemos na emoção que a música nos transmite. Às vezes, dá vontade de dançar romanticamente, alegremente, lentamente.

OS VALORES (DURAÇÃO) DAS  NOTAS E DAS PAUSAS

Veja a tabela abaixo com as notas e suas respectivas durações e as correspondentes durações de silêncio. A cada símbolo de duração corresponde um símbolo de silêncio. Combinando as durações dos sons e os silêncios, construímos os compassos, organizando os ritmos.

Figuras valores e pausas

A Semibreve é a figura que representa a maior duração de uma nota. Como regra geral, ela é utilizada para representar um som que dura  todo um compasso.

EXERCÍCIOS DE SOLFEJO RITMICO

Tempos fortes e fracos

Há alguns exercícios para fixarmos esses conceitos rítmicos.  Podemos usar a mão direita batendo na mesa para contar os tempos. Para sentirmos o ritmo, classificamos os tempos também como tempos fortes e fracos.

Os primeiros tempos de cada compasso são sempre fortes. No compasso 4/4. o terceiro tempo pode ser considerado meio-forte.  Isso acontece sempre que alguns ritmos extensos ficam meio que subdivididos (você já deve ter percebido isso quando escuta uma escola de samba e vê uma mulata “arrebentando”  uma exibição de ritmo.  No compasso 4/4 é como se houvesse dois sub-compassos de 2/4. Voltaremos a esse assunto, oportunamente.

Quando contamos 1-2   1-2 (2/4), falamos o um mais alto ou batemos com a mão na mesa com mais força. O segundo tempo,voz mais baixa, gesticulando no ar.

Quando contamos 1-2 -3  1-2-3 (3/4), falamos o um mais alto ou batemos com a mão na mesa com mais força.Os outros tempos, voz mais baixa, gesticulando no ar.

Quando contamos 1-2-3-4   1-2-3-4 (4/4), falamos o um mais alto ou batemos com a mão na mesa com mais força. Os outros tempos, voz mais baixa, gesticulando no ar (o terceiro tempo, como vimos, pode soar um “pouquinho” mais alto, não tanto quanto o primeiro)

Veja no desenho abaixo a representação dos movimentos.

Fazendo um pouco de humor, os gestos rítmicos fazem parecer que estamos “benzendo”. Rsrsrs

Contagem dos tempos Solfejo

ESTÁ RAZOAVEMENTE ENTENDIDO?

VAMOS A ALGUNS EXEMPLOS

Marcha soldado - partitura em C

O cravo brigou com a rosa partitura

Cai cai balão

NOTA: Quando aparecem notas antes do primeiro compasso, isso recebe o nome de ANACRUSE.

VAMOS PRATICAR A LEITURA?

TENTE CANTAROLAR cada uma dessas músicas marcando o compasso. Vá batendo na mesa usando os desenhos sugeridos para 2, 3 e 4 tempos por compasso, batendo mais forte o primeiro tempo. Prossiga “benzendo” a música, como se você fosse um maestro. Faça que a contagem seja bem regular, isto é, cada compasso dure o mesmo tempo que o anterior, de cada música, até que a música acabe.

No compasso 2/4: bata na mesa no tempo 1 (forte) e levante a mão no tempo 2 (fraco)

No compasso 3/4, bata na mesa no tempo 2 (forte), leve a mão para o alto e à direita (ou esquerda) no tempo 2 (fraco), depois leve a mão para a esquerda (ou direita) no compasso 3 (fraco. Em seguida repita esses movimentos.

No compasso 4/4. bata na mesa no tempo 1 (forte), leve a mão para o alto e à esquerda no tempo 2 (fraco), depois leve a mão para a direita no compasso 3 (meio-forte), e termine levantando a mão para o alto, não muito (fraco). Em seguida repita esses movimentos.

 

Na próxima aula, vamos aprender um pouco mais sobre convenções gráficas de localização das notas no violão e o modo de ferir as cordas.

Tocar violão não é para você ir “batendo” de qualquer  jeito. Há técnicas específicas e vamos ensiná-las.

A partir da próxima aula, você já poderá dizer que “está tocando violão por música, lendo a partitura.

Chegou até aqui, PARABÉNS.

Eu

Qualquer dúvida, ligue para 65 3627-2273

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s